Kit Prove em Casa

Prove 4 óculos por 4 dias

Fechar
Telefone (11) 3064-3003 Seg à Sex
Entrega Expressa São Paulo - Capital
Frete grátis Compras acima de R$199

Lentes de Contato

Produtos

Produtos

Produtos

Produtos

Produtos

Produtos

Produtos

Produtos

Produtos

As lentes de contato são usadas sobre a córnea para a correção de diferentes necessidades da visão (chamadas ametropias), como miopia, hipermetropia e astigmatismo, entre outras. Criadas na década de 1940, elas têm evoluído significativamente, tanto em eficiência, aprimorando a visão, quanto na estéticas, tornando-se cada vez menos perceptíveis e confortáveis para o usuário. Há, inclusive, lentes coloridas que dão ao usuário a chance de mudar a cor dos olhos e que surpreendem pela aparência natural.

POR QUE TROCAR OS ÓCULOS DE GRAU PELAS LENTES DE CONTATO?
A visão com as lentes de contato, na maioria das vezes, é melhor do que com os óculos, pois oferecem um ângulo maior e alteram pouco o tamanho das imagens, principalmente em graus elevados. Elas também facilitam a vida de quem se movimenta bastante ou pratica esportes, além de não comprometerem a estética.

VOCÊ É UM BOM CANDIDATO AO USO DE LENTES DE CONTATO?
Se você está pensando em aderir às lentes de contato, primeiro, é importante se submeter a um exame oftalmológico para verificar se existem patologias que impedem o uso. Se o resultado for favorável, o próximo passo é fazer um teste de adaptação. Essa fase é variável e depende da sensibilidade do indivíduo e do tipo de lente indicada. Durante esse período pode ocorrer a irritação ocular, lacrimejamento, piscar frequente, fotofobia (sensibilidade à luz) e visão instável. Se a reação for boa, é só escolher suas lentes e aprender as maneiras corretas de colocar, retirar e cuidar delas.

POR QUE A ADAPTAÇÃO DE LENTES DE CONTATO DEVE SER INDICADA POR UM MÉDICO?
As lentes de contato alteram a fisiologia da córnea e, assim, podem tanto curar como provocar doenças, causar riscos e complicações - por isso devem ser indicadas por médicos oftalmologistas para tratar as diferentes patologias. O profissional está tecnicamente preparado para indicar e, principalmente, contraindicar, o uso das lentes de contato.

Ver Mais

GRAUS DE CORREÇÃO
Existem lentes que são fabricadas com altos graus para correções e lentes que só atendem a baixos graus para a miopia ou hipermetropia ou astigmatismo. Há também as lentes com adição de correção para perto, para os casos de presbiopia (também conhecida como vista cansada). Essas correções dependem exclusivamente de cada indivíduo e de sua necessidade. Por isso, para uso de lentes de contato a indicação deve ser médica e o cliente deve portar a receita, se possível, com as medidas de sua córnea.

QUANDO NÃO USAR LENTES DE CONTATO

Confira alguns sintomas que impedem o uso das lentes de contato:

- Infecções oculares frequentes;
- Sensibilidade ao colocar as lentes;
- Reações alérgicas graves;
- Deficiência lacrimal;
- Glaucoma não controlado;
- Usuários que não fazem os controles periódicos;
- Usuários que trabalham em ambientes com alto índice de poluição.

É CORRETO DORMIR COM AS LENTES DE CONTATO?
Depende. Nem todo usuário pode dormir com as lentes de contato, mesmo que sejam de uso prolongado, com alta permeabilidade de oxigênio. O hábito de dormir com as lentes aumenta o risco de complicações graves como a úlcera de córnea. Alguns produtos lançados recentemente no mercado são mais adequados para o uso ao longo da noite. Se o oftalmologista liberar esse tipo de lente para o seu caso, lembre-se de:

- Não exceder o número de dias para o tipo de lente em uso.
- Suspender imediatamente o uso das lentes em caso de visão embaçada ou irritada.
- Fazer controles periódicos para avaliar a saúde da córnea.
- Entrar em contato com seu médico caso haja qualquer alteração.

TIPOS DE LENTES DE CONTATO

1. Lentes rígidas - Não deformam e, por isso, são utilizadas para a correção do astigmatismo, que causa visão borrada. Quando permitem a oxigenação da córnea, são chamadas de "gás permeáveis". As lentes rígidas podem ser compostas por diferentes materiais:
a. Acrílico - Tem ótima qualidade óptica, mas não é tão usada por dificultar a oxigenação da córnea.
b. Silicone - Podem ter diferentes teores do material e, portanto, a oxigenação é variada.
c. Fluorcarbono - São as mais usadas, por permitirem maior oxigenação da córnea.
d. Fluorsilicone - Maleáveis, permitem boa oxigenação da córnea.
e. Híbridas - São as lentes fluorcarbonadas, revestidas com material hidrofílico, que facilitam a adaptação por associarem as vantagens ópticas das lentes rígidas, com o conforto das lentes gelatinosas.
Cuidados com as lentes de contato rígidas gás permeáveis (RGP)
As soluções empregadas para o uso em lentes gelatinosas são compatíveis com as lentes RGP. Elas podem ser de uso diário ou prolongado, a depender da permeabilidade ao oxigênio.
- Antes de manusear suas lentes gás permeáveis, lave bem as mãos com sabão neutro.
- Pingue duas gotas de solução limpadora em cada superfície da lente e friccione na palma da mão com o indicador, durante vinte segundos, mantendo o lado côncavo para cima. Uma pressão excessiva pode quebrar a lente ou deformá-la.
- Enxague com a solução indicada.
- Coloque as lentes em solução conservadora e desinfetante por no mínimo seis horas.
- Enxague com solução salina antes de colocar nos olhos.
- Usuários sensíveis poderão ter um conforto adicional com o uso de umidificantes.

2. Lentes gelatinonas (Silicone hidrogel)
São maleáveis devido ao alto teor de água na composição. É justamente por isso que também são chamadas de hidrofílicas. Elas são mais confortáveis de usar e são ideais para quem se movimenta bastante, porque não se deslocam facilmente. Costumam ser as preferidas para quem usa lente apenas de vez em quando. Esse tipo de lente de contato pode ser descartável, apenas para uso diário. Como não permite boa oxigenação da córnea, seu uso é limitado. Pode durar de um a trinta dias, dependendo da intensidade do uso. A vantagem é o menor risco de acúmulo de sujeira e contaminação. Existem também as versões de uso prolongado, que favorecem a oxigenação e, dependendo da quantidade de água, podem ser mais confortáveis. Duram, em média, um ano.
Os tipos de lentes gelatinosas são:
a. Descartáveis – Apesar de que todas as lentes gelatinosas são descartáveis, as que corrigem miopia e hipermetropia são assim comumente chamadas. De acordo com o tempo indicado, se subdividem em lentes de contato diárias, lentes de contato semanais ou quinzenais, lentes de contato mensais e lentes de contato anuais.
b. Multifocais – Servem para a correção da presbiopia, mais conhecida como vista cansada. Lançamento recente no mercado, essas lentes oferecem maior conforto durante o uso.
c. Tóricas – Corrigem o astigmatismo, associado ou não à miopia ou à hipermetropia.
d. Coloridas ou Cosméticas – Mudam a cor dos olhos e também podem corrigir a miopia ou a hipermetropia.
Cuidados com as lentes gelatinosas:
O conforto e a durabilidade de suas lentes dependem do cuidado que você terá com elas. Todas as lentes gelatinosas (mesmo as descartáveis) devem ser limpas imediatamente após serem retiradas dos olhos. O estojo deve ser higienizado semanalmente com água e sabão e substituído a cada três meses.
- Ao manusear suas lentes, lave as mãos com sabão neutro e evite toalhas que soltem fiapos.
- Mantenha as unhas aparadas.
- Ao limpá-las, evite esfregá-las com força. O contato com a solução faz a limpeza química. Enxágue com a solução multiuso.
- Após a higienização, as lentes devem ser colocadas em solução desinfetante ou multiuso para evitar a contaminação.
- Lentes descartáveis devem ser limpas regularmente após o uso e colocadas em solução desinfetante.
- Lentes usadas eventualmente (uso social) devem ser limpas após o uso e colocadas em solução desinfetante.
- A solução desinfetante deverá ser trocada regularmente.
- Usuários com alergias aos produtos e soluções multiuso devem verificar com o médico qual é o produto adequado para a higienização das lentes.
- O estojo deve ser trocado a cada 3 meses.

Ver Menos

eÓtica Comércio de Óculos S.A | Rua Guaraniúva, nº 72, Vila Olímpia, São Paulo – SP | 04547-010 | CNPJ: 12.534.669/0001-42