A vida é melhor de óculos

8% OFF PAGAMENTO POR PIX

Frete Grátis nas compras acima de R$149

Olá,Bem vindo!
Conta e pedidos
Cliente novo?Cadastre-se

Ir para Carrinho

Adicionado com sucesso!

A exotropia, também chamada de estrabismo divergente, é o desalinhamento ocular no qual um dos olhos se desvia lateralmente para fora, ou seja, em direção à orelha correspondente, por conta da fraca oposição do músculo reto médio (alinhamento lateral), que ocorre por problemas relacionados ao cérebro. É um dos tipos mais comuns de estrabismo e ocorre mais frequentemente nas crianças e quando elas estão focalizando objetos distantes. Além disso, inicia-se de forma intermitente, desviando o olho afetado quando a criança está cansada, dormindo ou mesmo doente.

Um dos olhos torna-se o olho fixador enquanto o outro é desviado enviando ao cérebro duas imagens diferentes, que se adapta e apaga uma das imagens (a do olho desalinhado), causando a chamada “supressão”, que leva ao desenvolvimento somente da visão do olho fixador. Uma criança com exotropia pode vir a desenvolver vários problemas relacionados à visão se ela não for tratada corretamente e o mais cedo possível. Entre eles estão visão dupla, embaralhamento visual, ambliopia (“vista preguiçosa”), além de outros problemas de desenvolvimento, podendo tornar-se irreversíveis após certa idade. Existe a teoria de que a exotropia possa ser causada por problemas relacionados a fatores evolucionais, já que a posição dos olhos em repouso é em divergência (para fora), bem como enquanto em estágio embrionário. Mesmo assim, várias podem ser as causas de estrabismos, como Síndrome de Down, paralisia cerebral, tumores, hidrocefalia, entre outros, atingindo cerca de 4% das crianças.

O tratamento da exotropia é feito com o uso de lentes corretivas, como óculos de grau e lentes de contato, e exercícios para o fortalecimento dos músculos do olho, porém, a cura só pode ser realizada através de cirurgia. O diagnóstico precoce (antes de quatro anos de idade) e o rápido início de uso de óculos de grau ou lentes de contato para o controle da exotropia são essenciais para que o estrabismo não se torne permanente e para que a criança não venha a ter, no futuro, diminuição e alterações de sua capacidade visual.