Central de atendimento
  (11)   3064-3003

Óculos de Grau

Filtrar por :
Páginas:
  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
 
Páginas:
  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5

No passado recente, usar óculos era motivo de vergonha. Na escola, por exemplo, eles representavam uma diferença vista como negativa e eram até motivo de bullying. Hoje, eles não apenas foram aceitos, como viraram símbolos de personalidade. Até quem não precisa de correções na visão adere ao acessório como um item de moda. Confortáveis e estilosos, os óculos facilitam a vida e são companheiros inseparáveis de quem tem miopia, hipermetropia, astigmatismo, presbiopia ou outros tipos de necessidades visuais.

UM POUCO DE HISTÓRIA
As lentes de vidro suportadas por armações que variam de estilos, materiais e formatos surgiram há muito tempo: o primeiro modelo de que se tem notícia foi citado pelo filósofo chinês Confúcio, meio século antes de Cristo. E se há algumas décadas vesti-los era sinônimo de segregação e significava ouvir expressões degenerativas como “quatro olhos”, “CDF” ou ”nerd”, há muitas centenas de anos, eles serviam como segmentadores sociais, das maneiras mais extremas possíveis: quem usava óculos ou pertencia à elite ou era portador de alguma doença mental. Eles não tinham graus e eram apenas acessórios simbólicos. As lentes corretivas surgiram no primeiro século depois de Cristo. Eram feitas de cristal e serviam para aumento. As hastes apareceram muito tempo depois, somente no século 17.

SERÁ QUE VOCÊ PRECISA?
Os óculos podem ser usados apenas como um acessório extra de moda, mas podem ser mais do que isso e ajudar a enxergar melhor e com menos dificuldade. Alguns sintomas podem indicar que talvez seja a hora de você usar lentes corretivas. São eles:

- Dor de cabeça frequente;
- Sentar muito perto da televisão;
- Não reconhecer os amigos ao cruzar com eles de longe;
- Aproximar demais do rosto objetos de leitura, como livros, revistas ou jornais;
- Distanciar demais do rosto objetos de leitura, como livros, revistas ou jornais;
- Apertar os olhos para conseguir ler;
- Lacrimejar em excesso;
- Coceira demasiada nos olhos;
- Sensibilidade à luz;

Caso apresente um ou mais desses sinais, procure um oftalmologista. Só ele poderá avaliar se há a necessidade de usar óculos e, se o resultado for positivo, ele indicará as características exatas das lentes que corrigirão o seu problema. Depois, basta escolher seu modelo preferido e enviar a receita para a confecção do produto perfeito para você.

Ver Mais

QUAL ESTILO ESCOLHER?
São muitas opções de estilos, cores e formatos. Tanto que fica complicado optar por apenas um modelo. Antes, especialistas diziam que a escolha dos óculos dependiam do formato do rosto, mas atualmente, a ideia está ultrapassada. Não há regras. É preciso gostar do design e pensar no conforto que ele proporciona, principalmente se precisar usá-lo o tempo inteiro. Ao comprar o produto pela internet, use as ferramentas de teste, experimente e veja se sente bem. Se a resposta for “sim”, você encontrou a opção certa. Se não, basta repetir as tentativas. Uma hora, você encontra o seu par perfeito.

COMO CUIDAR DOS SEUS ÓCULOS
Algumas dicas simples podem fazer suas lentes durarem mais:

- Não pratique esportes ou atividades com movimentos excessivos enquanto estiver usando óculos. Nesse caso, prefira as lentes de contato;
- Quando não estiver usando os óculos, guarde-os no estojo, em um lugar seguro, longe do alcance de crianças, animais de estimação e de quinas de móveis, que podem favorecer a queda;
- Limpe as lentes frequentemente com a flanela que acompanha o estojo na compra;
- Lave as lentes com água corrente e sabão neutro, secando com uma flanela macia.  

VISITE SEMPRE SEU OFTALMOLOGISTA
As consultas ao médico que cuida da visão devem ser regulares mesmo para quem não usa óculos. Quem precisa de lentes corretivas, então, precisa prestar ainda mais atenção na frequência. O espaço entre a repetição dos exames varia de acordo com cada paciente, mas, em geral, é necessário fazer o acompanhamento pelo menos anualmente. É isso que vai indicar se seu grau está estável ou se aumentou, exigindo a substituição das lentes.

Além dos processos de rotina, é importante consultar o profissional sempre que notar alguma alteração ou se sentir algo diferente, como coceira ou irritação nos olhos.

Ver Menos

eÓtica Comércio de Óculos S.A | Rua Guaraniúva, nº 72, Vila Olímpia, São Paulo – SP | 04547-010